Soluções econômicas para engenharia!
Todo sucesso da construção e do projeto, dependem da estrutura do solo que só é definida pela sondagem.

Módulos do GEO 5: A necessidade das sondagens de solo

13 de maio de 2022 Redação Nenhum comentário

Todo sucesso da construção e do projeto, dependem da estrutura do solo que só é definida pela sondagem.

Sabemos que o GEO 5 é o software que tem a solução mais completa em problemas de geotecnia, isso é graças a sua estrutura junto aos seus recursos individuais e especializados, que atuam em equipe com informações complementares. Apesar deste programa trabalhar com um time de ferramentas, é possível adquirir um módulo de cada vez, sendo um excelente fator de custo benefício para os usuários.  
 
Os sistemas de soluções tem a mesma interface, o que facilita na integração deles ao seu pacote personalizado mesmo que cada um faça análises e verificações complexas de cada tipo de estrutura. As sondagens de solo, são um dos exemplos do bom funcionamento do software, o seu papel é verificar a situação da terra a partir de dados retirados de estudos para evitar ou reduzir a necessidade dos parâmetros do solo.  
Este é um dos principais módulos para atender as necessidades de geotecnia, a importação das informações para analisar o solo é direta para realizar uma boa sondagem. Dentro deste módulo, existe outro mundo de possibilidades com tarefas diferentes que constroem a eficiência das atividades deste pacote. 
 
A Estaca via CPT serve para momentos de examinar a capacidade de carga, calculando os assentamentos de acordo com os resultados das pesquisas de penetração ou pressão para quando dar início às infraestruturas dos projetos. Que são reforçados por tubos de aço, suportando a capacidade da obra que são verificadas pela raiz e o eixo. 
O de Sapata via CPT, explora a capacidade de suporte e assentamento da função baseado nos mesmos resultados, incluindo dilatométricos na intenção de alcançar mais precisão. Por ser relacionada a Microestaca, que calcula as reações do subsolo a partir de informações de pressão por metros e pela penetração dinâmica. 
Todas capacitadas por cargas verticais ou horizontais e os limites de curvas que podem ou não ser construídos. 
 
Em seguida, a verificação de contenções pelas dilatações por metro, onde tudo é realizado pela importação da estratigrafia e terraplanagem que constrói os modelos geológicos em camadas para a ideia do conteúdo ser mais clara.  Só assim, é possível produzir as construções de poços de fundação, vias, ferrovias, pedreiras, taludes e assim por diante; movimentando a terra e os volumes de escavação por cálculos assertivos que previnem acidentes.
Essas extensões definem os perfis geológicos, incluindo as falhas para saber lidar com os possíveis contratempos, apesar de tudo ser executado para driblar esses cenários. Separar todas essas descobertas em relatórios, facilita colocar tudo isso em prática na hora de projetar. 
 
Ficou curioso para saber mais sobre o funcionamento dos módulos do GEO 5? Entre em contato com a Soluções CAD, que todas as respostas em softwares de geotecnia esperam por você!

Deixe um comentário